CONHEÇA AS FERRAMENTAS DO MARKETING DE CONTEÚDO – Marketing Médico – MedTarget
VAMOS FALAR DE GESTÃO
28 de julho de 2020
SAC NA MEDICINA
4 de agosto de 2020
Show all

CONHEÇA AS FERRAMENTAS DO MARKETING DE CONTEÚDO

Vamos começar falando sobre a importante da identidade visual da marca. E, como você já deve saber, nesse mundo de informação e comunicação, marca é tudo! Isso porque ela é responsável por nortear sua comunicação, trazendo coesão, identificação e, acima de tudo, memória.

Diariamente, nos deparamos com muitas marcas e, por diversas vezes, mesmo que a marca em si não apareça, por sua estética, conseguimos identifica-la sem dificuldades. Isso acontece porque criamos memória associativa. Uma boa marca, se acompanhada de uma comunicação coesa, é capaz de despertar essa memória.

Por outro lado, imagine o desastre comunicativo se não criarmos um padrão de divulgação. Isso implicaria, por exemplo, em uma mesma marca lançar 100 materiais diferentes de divulgação e, por 100 vezes, as pessoas se perguntarem de quem é o material.

Mas a criação de uma identidade visual não é simplesmente um trabalho artístico em busca de estética. É um trabalho técnico que busca, por meio de uma identidade, transmitir, subjetivamente, os valores e a personalidade do profissional ou da instituição.

Além disso, uma marca exige um manual de uso. Seu uso incorreto e aplicações fora das instruções podem causar desastres tanto aos valores transmitidos pela marca quanto à própria estética.

Finalmente, a marca é um norte, um ponto de partida e de chegada. A partir dela, serão criadas peças e aplicações variadas que serão facilmente associadas à marca. Todo o material será feito em conformidade com essa identidade. Fazem parte desse material:

PEÇAS IMPRESSAS:

  • Receituário.
  • Cartões de visitas.
  • Panfletos.
  • Folders.
  • Placas de sinalização.

PEÇAS VISUAIS:

  • Site.
  • Redes sociais.
  • Postagens.
  • Proteção de tela.
  • Aplicativos.
  • Vídeos.

SITE

Fazer um site envolve muito mais do que uma página com contados e uma lista de serviços. O site já é uma experiência oferecida ao paciente e muitas das impressões dele já começarão a ser definidas ali. Entretanto, não basta ter um site simplesmente por ter. Ele precisa ser:

  • Dinâmico
  • Funcional.
  • Responsivo.
  • Rápido.
  • Bonito.
  • De boa qualidade.

OTIMIZAÇÃO DE BUSCA

Um bom site deve de ser feito com base no Design Centrado no Usuário (DCU). Isso quer dizer que todos os recursos precisam ser meticulosamente pensados para facilitar a experiência do usuário. O usuário não pode ter dificuldade em encontrar o que busca no site. Caso contrário ele sairá e buscará alternativa no Google.

O Google tem seus critérios e métricas para fazer o posicionamento dos sites durante a busca. A partir do conhecimento desses critérios e de onde podemos aplicá-los, seu site pode ocupar uma posição melhor. Para se ter uma ideia, um site na primeira página do Google tem 3 vezes mais chances de ser acessado. E, se o site estiver entre os três primeiros listados no Google, as chances dele ser acessado serão 5 vezes maior.

Dentre os critérios avaliados pelo Google para o posicionamento do site durante as buscas estão:

  • Ser compatível com dispositivos móveis.
  • Correspondência das palavras-chave do site com as palavras digitadas na busca.
  • Rapidez no carregamento das páginas.
  • Relevância do conteúdo.
  • Presença em locais específicos do seu site das palavras buscadas pelo usuário: esse item merece atenção, porque essas palavras não podem aparecer no seu site por aparecer, é preciso ter relevância. Para isso, é preciso saber o que seu público busca e quais os termos usados para colocá-los sem prejudicar o conteúdo e a qualidade da página. Mas, caso essas palavras apareçam simplesmente por aparecer no seu site, o Google pode considerar Black Hat (estratégias ilícitas de otimização) e bloquear a página.

E-MAIL MARKETING

O e-mail marketing é uma estratégia interessante e muito barata. Se apenas um dos e-mails enviados obtiver os resultados previstos, a estratégia já foi paga. No entanto, não é por isso que se vai jogar dinheiro fora usando essa ferramenta sem critério.

A primeira fase para se aproveitar o potencial do e-mail marketing ao máximo é ter uma boa ferramenta de envio. Uma ferramenta eficiente diminui as probabilidades de retorno de seu e-mail ou dele cair no spam. Além disso, é importante criar um mailing realmente relevante, em vez de enviar e-mails para todos.

A frequência de envio do e-mail marketing também precisa ser estudada cuidadosamente. Aqui o que importa é a qualidade e não a quantidade de e-mails disparados. Por isso, é essencial que o e-mail tenha conteúdo de relevância e desperte interesse nos leitores. Conteúdos informativos interessantes e mensagens personalizadas em datas especiais são excelentes alternativas para alcançar a efetividade dessa ferramenta.

GOOGLE ADS E LINKS PATROCINADOS

O Google oferece uma gama imensa de divulgação com excelente custo benefício. A primeira delas são os links patrocinados. Na prática, os links patrocinados são atalhos para se chegar à primeira página do Google.

A venda desses links é feita através de leilão de palavras. Isto é, você escolhe as palavras pelas quais quer ser encontrado e dá um lance por elas. Esses lances podem ser feitos através de algumas métricas, sendo a mais comum o clique, ou seja, você só paga quando alguém realmente clicar no seu link.

Há outro ponto extremamente relevante nessa ferramenta. O Google, mesmo quando os links são patrocinados, preza muito por sua credibilidade. Ou seja, o maior lance não é necessariamente o vencedor. Por isso, o Google executa uma equação matemática em que se pesa o valor do leilão, a qualidade da página e um critério secreto.

O Google também oferece o Google Ads e sua imensa rede de display. De maneiras igualmente segmentadas, pode se criar anúncios que aparecem em vários sites em que o seu público está procurando. Através de cookies, do Gmail e das buscas, o Google é capaz de identificar os interesses recentes dos usuários. Assim, cada usuário que entrar nos sites da rede de display do Google vão ver anúncios personalizados conforme seus interesses pessoais. Um exemplo simples: se você digitou em um e-mail comentando o desejo de viajar para Paris, ou numa pesquisou em algum site de viagens, ou mesmo no Google, sobre Paris, certamente, durante algum tempo, você verá anúncios sobre viagens à Paris em vários sites aleatórios em que você acessar. Esses anúncios são todos feitos pelo Google Ads na rede de display.

Além dos mais variados sites de todos os segmentos, a rede de Display do Google ainda oferece anúncios no YouTube, Gmail, Blogger e em todas as páginas gerenciadas pelo Google.

REDES SOCIAIS

As redes sociais são a melhor forma de anunciar e de estabelecer um relacionamento com o paciente. Gerenciando postagens no Facebook, Instagram, Twiiter e em outras redes sociais, pode-se oferecer às pessoas conteúdos relevantes que despertem seu interesse e, consequentemente, aumentar a credibilidade mediante ao público. Além disso, oferece ao público a chance de conversa em tempo real, tirando dúvidas, prestando esclarecimentos e estabelecendo com o paciente uma relação mais humanizada.

Não há dúvidas que as redes sociais são as melhores portas para chegar ao público. No entanto, se mal utilizada, pode ser o pior dos venenos. Alguns dos pontos cruciais para a manutenção e promoção de sua imagem nas redes sociais são:

  • Saber diferenciar profissional de pessoal.
  • Estabelecer relacionamento com o público.
  • Não deixar seus seguidores sem respostas.
  • Entender a frequência das postagens.
  • Saber os momentos em que as redes estão mais movimentadas.
  • Calcular a quantidade certa de postagem.
  • Identificar os momentos de saturação.
  • Falar sobre os temas mais atuais, mesmo nos momentos em que o conteúdo é secundário.
  • Saber selecionar quais redes usar conforme a relevância para o seu público.

FACEBOOK

Sem dúvidas a rede mais usada atualmente, permite o relacionamento interativo com as pessoas. É possível tirar dúvidas, conversar em tempo real, criar uma relação de confiança e humanizada entre médico e paciente. Além disso, permite a divulgação das mais diversas formas, com imagens, postagens, vídeos, bem como permite a integração com outras redes sociais.

INSTAGRAM

É uma rede mais específica para um público mais específico. Imagens e estilo de vida, além de interações mais breves com o paciente são o mote aqui. Além disso, a criação de diagramas e ilustrações é algo muito relevante, uma vez que a maior parte de seu uso é via mobile.

YOUTUBE

Respeitando-se as restrições do manual de publicidade médica, o YouTube é uma ferramenta muito importante. A quantidade de dúvidas é bem menor e a demonstração e a fala conferem uma credibilidade ainda maior do que os posts.

TWITTER

O Twitter é uma rede mais dinâmica, de respostas prontas e informativas. O seu papel mais importante talvez seja o relacionamento quase que instantâneo com o público. Também permite integração com outras redes.

PRODUÇÃO DE CONTEÚDO

A produção de conteúdo de qualidade é fundamental. Isso custa tempo, muitas vezes escasso aos profissionais de saúde. O conteúdo para as redes sociais e para a divulgação em geral precisa:

  • Ser responsável e embasado.
  • Não exige a profundidade de um artigo científico.
  • Ser relevante, atual e popular.
  • Ser didático.
  • Não necessariamente focar em uma especialidade o tempo todo: é claro que o médico deve falar de sua especialidade com frequência, mas também é importante dar dicas de saúde sazonais, de prevenção de doenças, de sono, participar de campanhas nacionais, trazer ao seu contexto notícias atuais e lembrar datas especiais.

Vale ressaltar que é fundamental que o médico, ou responsável pela instituição médica, tenha conhecimento e aprove o conteúdo a ser postado. No fim das contas, é o nome dele ou da instituição que estará atrelado ao conteúdo.

SMARTPHONE

Os smartphones trouxeram infinitas possibilidades de relacionamento e de facilidade à nossa vida. Esses aplicativos em âmbito médico podem ser úteis em diversas ocasiões, como:

  • Marcação de consultas.
  • Localização.
  • Tira-dúvidas.
  • Opiniões.
  • Depoimentos.

TV CONSULTÓRIO

Uma TV Consultório na sala de espera pode ser muito mais relevante e agradável do que as revistas. O nível de atenção certamente é maior. Assim, é possível transformar o tempo da espera do paciente em um ganho de credibilidade e fidelidade. As possibilidades de conteúdos na TV Consultório são infinitas, podendo ser desde a divulgação do médico às explicações de utilidade pública, passando por criações de conteúdos relacionados à saúde e qualidade de vida.

PRODUÇÃO DE VÍDEOS

Muitas empresas vendem vídeos prontos sobre procedimentos médicos, colocando apenas a marca de quem comprou o vídeo. No entanto, é possível criar vídeos personalizados e exclusivos, nos quais o próprio profissional é o responsável pelas explicações narrativas. Além de conferir muito mais credibilidade, essa opção reduz o custo da compra dos vídeos.

INBOUND MARKETING

O conceito de inbound marketing é simples: criar conteúdo relevante capaz de atrair os pacientes até você. Esse conteúdo pode vir em forma de e-book, livros, cartilhas. Em troca do conteúdo, disponível online, se obtém dados importantes como telefone, e-mail, preferências. O intuito é conseguir o maior banco de dados possível, para saber as formas mais eficientes de chegar ao seu público.

Quer saber mais ou colocar tudo isso em prática e alavancar o seu site? Entre em contato com a Med Target!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *