Os vídeos em sua estratégia digital – Marketing Médico – MedTarget
Conceitos Básicos de Marketing de Conteúdo
11 de abril de 2020
Show all

Os vídeos em sua estratégia digital

Doutor, você ainda reluta em gravar vídeos? 

Então, você precisa ler este post e começar, o quanto antes, a criar conteúdos de vídeo. Afinal, eles já fazem parte da nossa vida e já são a mídia que mais cresce e engaja no mundo digital. 

Agora, vamos contar para você o porquê de criar seus vídeos. E mais: vamos ensinar como usá-los:

OS VÍDEOS NAS FASES DE COMPRA

Se você acompanha o blog e nossas redes sociais, já deve, certamente, ter ouvido falar em jornada de compra. Então, deve saber também que cada tipo de mídia tem um efeito melhor em um determinado momento desta jornada. 

Os vídeos, por seu alcance, são mais eficientes nas fases iniciais da jornada, sobretudo na consciência e no interesse, ou seja, ele faz sua marca chegar a mais pessoas e desperta nelas o interesse pelo seu serviço

Jornada de compra
Mídia
Consciência
Conteúdo, display, vídeo e mídia social
Interesse
Conteúdo, display, vídeo e mídia social
Consideração
AdWords e SEO
Conversão
AdWords e SEO
Retenção
E-mail marketing, automação e analytics

Mas não basta saber que eles estão no topo da jornada, você precisa saber como usá-los em cada fase para que possam ser mais assertivos, e aqui vai a primeira dica:

Fase da consciência

Você não pode tomar tanto tempo dos clientes. Aqui, opte por vídeos mais curtos. 

Fase do Interesse

Como os clientes estão em busca mais qualificada, é a hora de fazer vídeos informativos e mais longos

A adoção de vídeos nessas fases aumenta – e muito – os índices de conversão e retenção, bem mais abaixo da tabela. Afinal, é tudo interligado e sua estratégia no topo da jornada afeta diretamente os resultados na outra ponta

VÍDEOS SÃO A MÍDIA DO MOMENTO

Aqui eu te pergunto:você já viu algum vídeo hoje?  Grandes chances de a resposta ser sim. Então, um segredo: Seu paciente também. Aliás, todo mundo, e as pesquisas mostram isso.

O vídeo  já é o formato mais consumido nas mídias sociais. Como você deve imaginar, os algoritmos das redes sociais priorizam vídeos. Além disso, é muito mais cômodo do que ler um texto. 

Mas, se você não confia em mim, vamos aos números: 

  • O consumo de vídeos na Internet cresceu 135% no Brasil. 
  • 38,7% usam os vídeos para entretenimento
  • 29,8% buscam conhecimento
  • 22,3% buscam conexão
  • As postagens de vídeo atraem duas vezes mais interação no Instagram
  • A expectativa é que até o fim do ano 80% do tráfego online venha de vídeos
  • 72% das empresas que adotaram vídeo, relataram melhora nas conversões

Os dados são da Video Viewers 2018HubSpot, Mention e Rock Content,

Você, definitivamente, não pode ficar fora dessa.

UMA REVOLUÇÃO CHAMADA YOUTUBE

Não basta apenas engajar nas redes sociais. Se você quer, de fato, aparecer na Internet, não dá para ficar de fora do YouTube

De novo, apelo para sua experiência cotidiana. Quantas vezes por dia você acessa ao YouTube? Algumas vezes, não é mesmo?

Você não está sozinho! Para você ter ideia, segundo o Thinking With Google, o YouTube já é a segunda maior ferramenta de busca no mundo, com um share de 72% e 92 milhões de pesquisas mensais, atrás apenas do próprio Google. Ainda segundo Thinking With Google, os vídeos de estética e beleza no Brasil já somam mais de 52 mlhões de espectadores. Mas as vantagens do YouTube não acabam por aí:

  • Segundo maior buscador do mundo
  • Por ser integrado ao Google, você pode usá-lo com as ferramentas do Google
  • Ele pode melhorar o SEO do seu site e suas referências
  • Você pode ser descoberto mais facilmente
  • Você pode anunciá-los pelo Google Ads

Mas para ter um canal de YouTube assertivo é necessário planejamento e conhecer a plataforma. Algumas dicas para você criar o seu canal de forma otimizada:

DICAS PARA CRIAÇÃO DE UM CANAL

  • Crie uma conta de marca
  • Publique o canal com pelo menos oito vídeos publicados
  • Publique periodicamente 
  • Configure seu canal 
  • Coloque suas outras redes sociais e site
  • Customize seu canal
    • Nome
    • Capa
    • Avatar
    • Ícone
    • Seções
    • Playlists
    • Canais
    • Cards finais
  • Escolha os títulos, descrição e tags dos vídeos com cuidado, eles funcionam como meta-dados
  • Use legendas (você pode fazer isso no próprio YouTube)
  • Tenha uma descrição otimizada, mas clara
  • Escolha uma boa miniatura
  • Verifique o canal

ADAPTE SEUS VÍDEOS AO SEU PÚBLICO

Se você usa canais diferentes, você precisa criar vídeos diferentes. Os vídeos para as redes sociais, por exemplo, tem limitações. O Instagram, por exemplo, só aceita vídeos de até 1:00 minuto.

Mas você precisa considerar outras coisa incrementar e entender a experiência dos seus seguidores do outro lado. Quer ver como é fácil entender?

Você já teve problema com seu 4g, certo? Bom, hoje, mais de 60% dos vídeos consumidos são pelo telefone. Então, é preciso entender que o usuário pode estar assistindo ao seu vídeo dentro do ônibus, em uma sala de espera, numa mesa de lanchonete. Você não vai querer um vídeo que seja muito longo e de qualidade extrema. Afinal, vai afetar a velocidade da conexão. Sem contar que, grande parte dos celulares, não são compatíveis com vídeos de altíssima resolução. 

Outra situação que você já deve ter vivenciado: não é chato quando você está vendo suas redes sociais em público no smartphone e, de repente, o som começa automaticamente? Pois é. Imagino que você, como a maioria das pessoas, já deve ter ativado a opção de reprodução sem áudio. Então, lembre-se: as legendas são necessárias. Em média, vídeos legendados aumentam o alcance e engajamento das publicações…

Outro ponto a ser notado: em que plataforma seu cliente vai ver o vídeo? Bom, se for no feed do Instagram, o formato para gravar é o horizontal, se for stories ou IGTV, vertical… 

Ah, sem contar, claro, no conteúdo. Quanto tempo você realmente fica assistindo a um vídeo até que ele te prenda a atenção? Quantos vídeos você parou no meio?  Pois é! Existem dados sobre essa retenção e por isso digo: capte o usuário de cara. Nos primeiros 3 segundos.

Enfim, uma série de detalhes que fazem muita diferença.

Pensando nessas coisas, vamos dar algumas dicas de boas práticas para criar vídeos

  • Atraia atenção na capa
  • Use os 3 primeiros segundos para “capturar” o usuário
  • Seja direto
  • Conecte-se ao usuário
  • Implemente sua marca de forma natural significativa
  • Considere o público, plataforma e forma de consumo do vídeo
  • Tamanho ideal é 15 a 20 segundos nas redes sociais e 3 a 5 minutos para o YouTube
  • Excesso de conteúdo reduz a atenção
  • Melhor fazer dois vídeos menores do que um maior com muito conteúdo
  • Tenha uma chamada para ação clara em seu vídeo
  • Faça o design pensando que o som está desligado
  • História visual bem enquadrada
  • Pense sempre em mobile
  • Faça testes constantemente
  • Conte uma história
  • Aprenda: vídeos de TV não produzem o mesmo efeito online
  • Compartilhe experiências
  • Crie vídeos de boa qualidade, mas não exagere
  • Tenha uma narrativa clara
  • Use recursos e ferramentas disponíveis nas redes em que vai publicar
  • Inclua links e interatividade

Se precisar de ajuda com o sua estratégia de audiovisual, entre em contato com a MedTarget

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *