Por que todo mundo entende de marketing? Parte – 5 – TI, SEO e SEM – Marketing Médico – MedTarget
Por que todo mundo entende de marketing? Parte – 6 – Erros e ilusões
15 de abril de 2020
Por que todo mundo entende de marketing? Parte 4 – O que é Publicidade?
17 de abril de 2020
Show all

Por que todo mundo entende de marketing? Parte – 5 – TI, SEO e SEM

A hora que a matemática entra na Comunicação

TI, SEO e SEM são áreas diferentes e interligadas. Em comum, todas elas estão relacionadas, em certa medida com a ciência da computação. TI, como todos sabem, é a tecnologia da informação. Mesmo ela tem subdivisões muito específicas e que grande parte dos clientes desconhecem. Para nós, basta a criação de sites. Criar um site é algo árduo e difícil. Exige trabalho em conjunto do programador, dos redatores, do design e do planejamento.  Detalhe: criar um site é muito diferente de criar um app. Aliás, mesmo entre sites, uma coisa é criar um site institucional. Outra, completamente diferente, é um e-commerce. 

Para, até meu sobrinho faz… Um site simples que não cumpre objetivos eu também faço. Acontece que um bom site precisa cumprir vários aspectos:

  • Atingir seus objetivos, afinal, o e-commerce não é um institucional e vice-versa
  • UX (experiência do usuário)
  • Mobile friendly (ser otimizado para dispositivos móveis)
  • Respeitar critérios de SEO para facilitar busca
  • Respeitar critérios de SEM para facilitar publicidade
  • Ser bonito.
  • Ser rápido
  • Ter conteúdo

E outra coisa: não existe mudança “simples”. Não há coisa simples em programação, cada detalhe, cada cor, tudo é um código e sua alteração exige muito tempo e trabalho. 

Então, é preciso uma boa equipe de planejamento que conheça de UX para desenhar o site map. Um bom programador para executar, uma boa equipe de designers para o site ficar bonito, uma boa equipe de redação para o site ficar amigável ao Google, com uma boa copy, um bom conteúdo, bons templates e servidores para evitar problemas no futuro. Tudo isso CUSTA. Aposto meu diploma com vocês que um site gratuito do Wix não vai estar em primeiro lugar na busca do Google de palavras-chaves muito concorridas…

E tem mais: isso é mutável como um vírus. Todos os dias há mudanças. O curso que fiz em 2012 de AdWords, hoje, está completamente desatualizado. É preciso acompanhar as mudanças diariamente, o que também demanda muito tempo.

E só para reforçar o que disse anteriormente, o programador que faz site não é o mesmo que desenvolve aplicativos! Não são, nem de longe, a mesma coisa! Se seu parâmetro são grandes empresas, falo de cara: eles têm uma agência de publicidade, uma de publicidade digital, uma de app, uma de SEO, uma de SEM… e por aí vai. A grosso modo, imagine a comunicação como um grande hospital: todos cuidam da saúde humana, mas cada um é especialista em sua área. 

Vamos falar de SEM? SEM é onde programadores e publicitários têm seus trabalhos em ação juntos. Não vamos entrar em detalhes – não é momento -, mas o leilão do Google é mais do que “quem pagar mais leva”. É importante ter o site em ordem e bons anúncios, com o público correto. Digo mais: conferências e manutenções semanais são essenciais e o mais importante de tudo: saiba ler o contexto, e os dados… Por vezes, e vejo isso muito frequentemente aqui, o número de cliques reduz, mas o de CTR aumenta. Sinceramente, acho isso perfeito, mas vai explicar isso ao cliente.

Não entendi picas. Cliques são cliques. CTR é uma taxa de cliques por visualizações. Ou seja, o percentual de cliques por quem viu seu anúncio. Se conseguimos aumentar o CTR significa que conseguimos levar os anúncios para pessoas mais relevantes. Mais os cliques diminuíram…  do que adianta cliques que não se transformam em pacientes? 

A lógica é simples: 100.000 pessoas viram seu anúncio, 1000 clicaram – 10%. 100 pessoas viram seu anúncio, 98 clicaram. Isso quer dizer que, mesmo com alcance menor, e com menos cliques, você levou o seu anúncio às pessoas mais relevantes o que, certamente, reduzirá seu custo de aquisição do cliente e – provavelmente – aumentará o índice de conversão do anúncio. Lembre-se do que eu falei no segundo texto da série, sobre foco dos dados? Pois é mais ou menos isso.

E o SEO? O maior motivo da briga entre redatores e programadores e a aflição dos clientes… Ao falar de SEO eu não sei por onde começar. Primeiro, existem milhões de fatores que influem no SEO, muitos deles criam brigas homéricas entre redatores e programadores. Mas isso é interno… Vamos aos seus anseios, que é o que importa.

Primeira coisa que todo mundo devia saber: duvide de quem te promete uma boa colocação. Primeiramente, eu te pergunto: se todos os clientes contratarem uma empresa para trabalhar o SEO, quem ficará em primeiro?????

Consegue me responder?  NEM EU. NEM O GOOGLE! 

Além disso, aviso aos navegantes, o que aparece em primeiro para mim, não é o que aparece para você. E as chances de o seu site aparecer para você são menores do que para qualquer outra pessoa.  Quer saber os motivos? Isso é simples e eu consigo responder: se lembra nos posts anteriores quando falamos sobre propósito? Pois bem, se você ler a Missão, Visão e Valores do Google, está público que a missão deles é “Organizar toda a informação do mundo”. Nos valores está explícito: “mostrar informações relevantes ao usuário.” Cara, para o Google o mais importante é mostrar a você coisas que sejam RELEVANTES, e por mais que ele queira ganhar dinheiro com patrocínio, seu propósito supera os valores comerciais.. Guarde isso na memória, precisamos dessa informação em breve.

Quantos de vocês leem algum termo na internet antes de marcar o “li e aceitei”? Imaginei…

Pois bem, saiba que o Google SABE TUDO SOBRE VOCÊ. Quando você faz um Gmail e aceita os termos – PASMEM – você aceita que o GOOGLE LEIA TODOS OS SEUS E-MAILS, UM A UM, PALAVRA POR PALAVRA. Tudo o que você faz está gravado. O Google conhece você melhor do que você mesmo!

Ao usar o Google, ele têm acesso aos cookies, dados de navegação e tudo mais. Sabe o que isso significa? Ele SABE QUE VOCÊ ACESSA O SEU SITE. Isso quer dizer que ele entende que, ao fazer uma busca, o SEU SITE É IRRELEVANTE para você. Ora, você acessa o seu site direto (significa que você digita seu site na barra das tarefas) – e o Google sabe disso – ele não é relevante para você.

Segredo, só entre nós:  A ÚNICA FORMA DE SABER SE O SEU SITE É O PRIMEIRO NO SEO É PELO SEARCH CONSOLE. E NO SEM É PELO ADWORDS…. E isso precisa de monitoramento semanal.

RP e ASSESSORIA DE IMPRENSA

Gente, não é o objetivo do post. Por isso nessas duas coisas vou fazer um en passant bem simples. Relações Públicas lida com comunicação corporativa e gestão de crise. Eles criam ações de comunicação para situações diversas e, se preciso for, acionam a publicidade.

Assessoria de imprensa é função de intercessão de jornalistas e RP’s. Eles escrevem releases e buscam espaços na imprensa para seus clientes. Por exemplo, se você é médico de uma determinada especialidade e a Globo vai entrevistar um médico, é responsabilidade da Assessoria de Imprensa tentar fazer com que você seja o entrevistado (sim é mais ou menos assim que os seus colegas aparecem na TV).

Evidentemente, que isso é uma boa publicidade, mas não é responsabilidade da publicidade, ou do marketing…

Estamos começando a esquentar os motores. Semana que vem, erros e ilusões que todos temos com relação ao marketing.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *