Por que todo mundo entende de marketing? Parte – 6 – Erros e ilusões – Marketing Médico – MedTarget

Por que todo mundo entende de marketing? Parte – 6 – Erros e ilusões

Por que todo mundo entende de marketing? Parte – 7 – Os experts por correspondência
14 de abril de 2020
Por que todo mundo entende de marketing? Parte – 5 – TI, SEO e SEM
16 de abril de 2020
Show all

Por que todo mundo entende de marketing? Parte – 6 – Erros e ilusões

Vocês são únicos

Nos textos anteriores passei, bem brevemente, por alguns conceitos básicos que permeiam nossas vidas (Parte 1, Parte 2, Parte 3, Parte 4, Parte 5) agora vou falar dos maiores erros e ilusões, dividindo em duas partes: os erros e ilusões de quem acha que entende de marketing e daqueles que fazem o curso sem a base…

De novo, há um sério problema das pessoas que acham que entendem porque viram alguém falar, fazer ou dar certo…. Me permitam, mais uma vez, o exemplo da área da saúde. Repetirei o apelo aos cirurgiões plásticos que nos leem: vocês sabem quando chega uma paciente em seu consultório quase sem nenhum seio e roga: “quero um implante acima do músculo porque minha amiga fez e ficou bom”. Você contra argumenta, quase que de joelhos: “você não tem pele para isso, o que funcionou para ela não vai funcionar para você”. Pois bem, é exatamente como nos sentimos quando vocês vêm com exemplos de outras áreas do conhecimento e mesmo de outros médicos…

Os erros da inexperiência

Redes sociais são redes sociais: e isso não vale só para médicos. O que aparece nas redes sociais é o que queremos mostrar e, em geral, é bem diferente da realidade: não somos tão felizes, nem tão bonitos, nem tão amados, nem tão bem sucedidos. Garanto que um médico não tem tempo de exercer sua função, ter a sua agenda lotada e aparecer tanto quanto certos médicos extremamente populares. 

Mas, nós, sem conhecimento técnico, vemos aquilo e admiramos. 

Advertência de opinião impopular: A VIDA NÃO É DAQUELE JEITO.  E você sabe que não é. Vamos falar a verdade, quanto tempo por dia sobra para você aparecer em redes sociais?

Mas eles têm milhares de seguidores… e a minha resposta, mais uma vez, vai desagradar: E O FODAS? 

A frase não é minha, mas é algo que eu já sabia, mas não sabia sintetizar. Quando fiz meu curso de Certificação Internacional em Marketing Digital da DMI e ESPM (curso obrigatório para quem lida com marketing digital e que começa, obviamente, com os conceitos básicos), a professora Sadé Council, responsável global pelas mídias sociais da L’Oreal afirma com todas as letras: “Engajamento e seguidores são inimigos mortais da conversão”.

E como são! Vou dar um exemplo que eu vivi recentemente com um cliente. Ele postava um conteúdo muito bom da sua área de trabalho. Tinha altos índices de comentários em postagens, bem como índices bem relevantes de salvamentos de postagem (gente que salvou o post porque achou interessante). Parecia tudo ótimo.

Acontece que o cliente entrou em uma das crises de visibilidade. Deu uma dessas loucas fases de “eu sei o que tem que postar”. Trocou conteúdo relevante de sua área por conteúdos de cunho pessoal. Postou seguidamente assuntos e fotos absolutamente pessoais. Ficou bastante tempo sem postar nada que fosse relevante profissionalmente.

Aconteceu exatamente o que eu esperava (mas que ele jamais acreditaria): disparou o número de curtidas! Bom? 

Depende.  Os números de comentários, postagens salvas e seguidores, como era de se esperar. despencaram. Expliquei o óbvio: os instagrammers curtiram pacas as fotos. Quem esperava conteúdo, comentava e salvava as postagens, por conta do conteúdo, simplesmente desistiram de seguir. 

Neste sentido dois fatos: o primeiro, é que muitos perfis que vendem online através de anúncios NÃO TÊM NEM PERFIL NO INSTAGRAM, ou seja, estão CAGANDO para seguidores.

O segundo, e mais importante, eu te dou a receita PRONTA AQUI E AGORA de curtidas e engajamento: crianças e pets… Agora isso vai ajudar a você no objetivo do seu serviço? NÃO. Mas brevemente terá milhões de curtidas…

Quais os principais erros de quem faz “marketing” (já aprendemos que é publicidade) instintivamente?

Dava para fazer uma bíblia. Muitas serão congruentes com o próximo tópico, de pessoas que fazem cursos sem ter a base. O primeiro, e comum aos dois, é a vaidade. Isso, inclusive, vai ficar  muito mais claro ao decorrer dos outros erros, mas, de fato, nada pior que a vaidade, a senhora dos erros.

A VAIDADE É UMA MERDA: A mesma Sadé Council fala que existem dois tipos de métrica quando tratamos de redes sociais: as métricas chave e as métricas de vaidade. As métricas de vaidade são seguidores, curtidas e tudo aquilo que faz você se sentir bem. 

Fica aqui uma notícia ruim: descolada daqueles objetivos do marketing, que falamos lá nos primeiros posts elas são úteis como o gol do Oscar no 7 x 1.

As métricas de vaidade são Likes, Compartilhamentos, Comentários e Seguidores. As que todo mundo adora! Odeio ser o estraga prazeres, mas isso, sem uma contextualização mais profunda não valem MERDA NENHUMA. Não ligue para vaidade, não ligue para o que os outros estão fazendo, não imagine que o outro está melhor. A vida do outro na rede social é uma ilusão, como é a minha, a sua ou a de qualquer um. 

O segundo grande problema de quem acha que entende para um caralho de redes sociais se chama falta de EMPATIA

Você sabe para quem você fala? Há uma regra básica de conteúdo digital: 80% o que seus clientes querem, 20% o que você quer. Parece óbvio, mas não é. E quem convive com cliente sabe disso. Muitas vezes, inclusive, esbarra na vaidade que já citamos anteriormente. Sejamos honestos, você escreve para quem? Para você, para os seus colegas médicos ou para o seu paciente? Vemos isso todo o santo dia aqui na agência: médicos que querem divulgar títulos, pesquisas científicas e por aí vai. SINTO INFORMAR – e corro risco de perder muitos clientes agora – A MEDICINA COMO CIÊNCIA NÃO É NADA ATRATIVA PARA PACIENTES

O seu paciente quer saber se você vai resolver o problema dele. Ele está, desculpe o termo, cagando se você fez a primeira cirurgia de próstata com o poder da mente no mundo. Mas, tem muita gente que insiste em postar esse tipo de coisa, acha que o paciente quer essa informação. Sabe quais os resultados práticos (pouca gente sabe que trabalhamos com dados) altas curtidas e comentários de outros médicos e estudantes de medicina. Sabe quantos deles possíveis pacientes? ZERO.

Se o seu objetivo for criar seu nome e autoridade no meio acadêmico ou médico, se sua ideia for ter prestígio com seus colegas de profissão, aí sim você teria um resultado foda… Por isso, a primeira coisa que você precisa saber é PARA QUEM VOCÊ ESTÁ FALANDO.

Síntese: a vaidade satisfaz o seu ego, mas não sua conta bancária. Se no início do contrato você me disse que esse é seu objetivo, sem problemas, vamos por essa linha. Caso contrário, pode teimar mas você nunca vai sair do lugar. 

Semana que vem, vamos falar dos erros de quem fez um curso online e virou “expert” da noite para o dia. Não perca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *